(47) 3635.3528      (47) 9 8425.1582      atendimento@clinicasaobento.med.br

Laudo Ergonômico

Análise Ergonômica do Trabalho (“Laudo Ergonômico”) e o eSocial


O que é ergonomia?

Segundo o IEA – International Association Ergonomics (Associação Internacional de Ergonomia), a palavra Ergonomia deriva do grego Ergon (trabalho) e Nomos (normas, regras). É uma disciplina orientada para uma abordagem sistêmica de todos os aspectos da atividade humana. Devido a sua amplitude e complexidade, é preciso que os profissionais envolvidos tenham uma abordagem holística de todo o campo de ação da disciplina, tanto em seus aspectos físicos, mecânicos, biomecânicos, cognitivos, organizacionais, ambientais, etc.

O que é análise ergonômica do trabalho - AET?

Também chamado de parecer ergonômico ou “laudo ergonômico”. É um documento que avalia, tanto quantitativamente como qualitativamente, os riscos ergonômicos presentes nas máquinas, postos de trabalho, equipamentos e execução da atividade profissional.

A análise ergonômica do trabalho é determinada pela norma regulamentadora 17 (NR17), onde no item NR17.1.2. especifica que: “Para avaliar a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, cabe ao empregador realizar a análise ergonômica do trabalho, devendo a mesma abordar, no mínimo, as condições de trabalho, conforme estabelecido nesta Norma Regulamentadora.”

A análise ergonômica do trabalho tem como objetivo observar, avaliar e analisar as relações existentes entre demandas de doenças, acidentes e produtividade com as condições de trabalho, os sistemas e a organização de trabalho contendo:

  1. Estudo com análise dos processos utilizados no desenvolvimento das atividades;


  1. Avaliação do mobiliário e equipamentos utilizados pelos funcionários;


  1. Recomendações técnicas para melhoria das condições de trabalho;


  1. Treinamento sobre ergonomia;

Essas etapas devem ser abordadas e descritas em um documento conciso explicando a metodologia utilizada, todos os resultados obtidos (ausência de risco, baixo risco ou alto risco) e possíveis sugestões de melhorias.

Qual a validade da AET ou “Laudo Ergonômico”?

Evidentemente, se houver modificações no posto de trabalho, no usuário, no trabalho, mudanças de layout, o documento deverá ser refeito.

A ergonomia no eSocial:

O eSocial está chegando, e com isso a demanda é para que sejam informadas as condições de exposição de cada trabalhador a fatores de possível adoecimento, uma vez que o sistema passa a cobrar obrigatoriamente tais informações relativas ao risco ergonômico.

O Manual de Orientação do eSocial em sua última versão 2.4, publicada em 29/11/2017 e com a última modificação em 01/12/2017, trata da tabela S1060 referente a Ambientes de Trabalho com códigos específicos para questões ergonômicas: biomecânicas, equipamentos / mobiliários, organizacionais e psicossociais / cognitivos.

É importante identificar que muitas vezes trabalha-se com exigências ergonômicas que não constituem risco. Então o simples fato de trabalhar com alguma das situações apresentadas na tabela S1060 do eSocial, não necessariamente, caracteriza a necessidade de ser citado no eSocial daquele trabalhador. Cuidado! Para orientar bem a empresa, o profissional da ergonomia deve ter um profundo conhecimento cientifico das questões levantadas no eSocial e, repetindo, deve informar quando um trabalhador está exposto àquela situação somente quando houver risco. Qualquer erro, para qualquer um dos dois lados, pode haver consequências.

My Image
My Image